Guest Post – Quais os tipos de partos possíveis a uma mulher?

Por Dr. Giuliano Bedoschi

Assim que uma mulher descobre que está grávida sua cabeça se enche de dúvidas e questões. Do nome até a decoração do quartinho, tudo passa a ser voltado a vida que cresce em seu ventre. Dentro dos consultórios dos obstetras, a questão que mais gera dúvidas é relativa a quais os tipos de partos.

Saber quais os tipos de partos e como é cada um deles, é algo que ocupa e preocupa a maior parte das gestantes. É essencial que a mulher durante a gestação conheça todas as possibilidades para poder escolher aquele que se sente mais apta e segura a realizar.

É direito de toda mulher gestante escolher qual será o parto para o nascimento de seu bebê e independente de qualquer coisa, é primordial que essa escolha não seja tirada dela.

Conheça os tipos de partos existentes

Os diferentes tipos de parto são:

  • Parto natural;
  • Parto normal ou vaginal;
  • Parto na água;
  • Parto de cócoras;
  • Parto a fórceps;
  • Parto Leboyer;
  • Parto humanizado;
  • Cesárea.

O parto natural é via vaginal sem intervenções, com o uso de medicamentos ou de manobras médicas para a retirada do bebê, por exemplo. Pode ser realizado em casa — desde que acompanhado por equipe médica — ou no hospital e está condicionado a saúde da mãe e do bebê.

 

O parto normal ou vaginal, geralmente tem início espontâneo com o rompimento da bolsa. A partir disso, o bebê deve se apresentar com a cabeça posicionada na pelve. É realizado no hospital e pode fazer uso de medicações de analgesia ou indução das contrações para tornar o trabalho de parto mais rápido.

 

Já o parto na água ocorre numa banheira ou piscina. A água deve ser morna e a gestante deve entrar quando a dilatação do colo do útero for maior que 5 cm e as contrações uterinas frequentes e intensas. Isso simula o ambiente uterino, tornando o nascimento menos traumático ao bebê.

 

O parto de cócoras ocorre do mesmo modo que o natural, mas com a gestante se posicionando de cócoras. Há também o parto a fórceps, que é feito quando o parto normal apresenta complicações na saída do bebê. O fórceps é um instrumento, no formato de uma tesoura, mas que se encaixa a cabeça da criança. Ele só pode ser utilizado como uma das últimas alternativas, sendo introduzido a mãe e retirando o bebê a força pela cabeça.

 

Parto Leboyer, também é conhecido como parto sem violência, e tenta reproduzir o ambiente uterino. É utilizada pouca luz, silêncio e ambiente quente. O parto humanizado é um parto que é tratado como um processo fisiológico normal e se caso precise intervenção só se realiza com o consentimento da mulher.

 

A cesárea é um parto feito por meio cirúrgico. É feita uma incisão no abdômen da mãe cortando todas as camadas de pele e músculo até chegar no bebê. É utilizada anestesia e depois da retirada da placenta, realiza-se a sutura de todos os planos abertos.

 

Essas são informações simples e concisas sobre quais tipos de parto existem. O ideal é que a mulher busque informações sobre todos as possibilidades que lhe interessam, para quando chegar o momento certo, saber bem o que deseja.

 

A escolha de quais tipos de parto deve ser um processo conversado com o parceiro/parceira e com o obstetra, pois é o médico que indicará se a escolha será possível. É importante que o médico escolhido para acompanhar a gravidez e o parto incentive a gestante a fazer sua escolha e dê a ela às informações necessárias.

 

Infelizmente no Brasil, apesar de ser um direito de decisão da mulher e das muitas opções de parto o mais realizado é a cesárea, e isso ocorre, muitas vezes, por falta de informações da gestante.

 

Se você está grávida busque saber quais tipos de partos existem e faça a escolha que mais se adeque a você e suas necessidades.

 

Dr. Giuliano Bedoschi (CRM/SP 130571) é especialista em Ginecologia e Obsterícia.  Fornece suporte médico nas principais áreas da saúde de Fertilidade e Reprodução Humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *