Guest Post: Como desenvolver os 5 sentidos do bebê através das brincadeiras

Por: Gabriela Westphalen

 

Depois de passar nove meses na barriga da mãe, após o nascimento o bebê se depara com um universo completamente novo, repleto de cheiros, sons, imagens e texturas.

 

E a primeira forma de descobrir esse mundo e, de alguma forma entendê-lo, é por meio das atividades sensoriais. São as sensações provocadas pelo paladar, tato, olfato, visão e audição que os bebês começam a construir as percepções, memórias e referências.

 

Neste artigo, você vai entender qual é o papel dos pais nesse período, além de descobrir como e o que fazer para garantir que não faltem estímulos para auxiliar no desenvolvimento dos bebês. Também não deixe de conferir a lista de atividades sensoriais que a OMO preparou para te ajudar nessa missão!

Qual é o momento ideal para estimular os sentidos do bebê?

O processo de desenvolvimento dos sentidos começa antes mesmo do nascimento. Dos cinco sentidos, o tato é o primeiro a surgir por volta da 5ª ou 6ª semana de gestação. E enquanto ainda está no útero, os estímulos acontecem por meio dos movimentos naturais da mãe.

 

É por isso que, dentre outras coisas, muitas vezes o bebê chora pedindo pelo colo. Esse contato próximo com a pele e calor natural da mãe ou do pai faz com que o bebê se acalme, pois remete às sensações sentidas enquanto ainda estava embalado pelo útero. Outras ações com o mesmo potencial calmante são:

 

  • Amamentar;
  • Abraçar;
  • Massagear as mãos, os bracinhos, as costas e até os pés dos bebês.

 

A medida que o bebê for crescendo, você pode estimular o tato ao oferecer objetos variados de texturas diferentes. Deixe que ele brinque com mais liberdade no chão, permita-o experimentar. E quando oferecer alimentos, faça com que a criança usa as mãos para segurar a comida, conhecendo texturas, consistência e até temperaturas diferentes.

 

Crie um painel com texturas diferentes para que o bebê possa explorar à vontade.

Como fazer para estimular os cinco sentidos?

Photo by li tzuni on Unsplash

 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, crianças que receberam alto nível de afeto, quando comparadas às que não receberam tanto, apresentaram maior crescimento do hipocampo, área do cérebro ligada à memória e ao aprendizado.

 

Mas além do tato, a visão, olfato, audição e o paladar também possuem papel importante. Descubra um pouco mais sobre cada um deles:

 

Visão

O bebê não nasce enxergando nitidamente como os adultos. Na verdade, algumas fontes indicam que os recém-nascidos só enxergam bem a uma distância de, no mínimo, 30cm. Mais do que isso a visão fica desfocada.

 

Por isso, quando quiser estimular a visão do bebê, ao menos nos primeiros meses de vida, é necessário fazer isso bem de pertinho. Procure mostrar objetos coloridos e leve o bebê para lugares externos, onde o espaço é mais iluminado.

Procure fazer passeios no parque ou caminhe pelas ruas de casa, afinal nada melhor do que o ambiente externo cheio de cores para estimular a visão dos pequenos.

 

E sempre consulte um pediatra caso você tenha outras dúvidas em relação ao desenvolvimento do seu pequeno. Esse acompanhamento é fundamental para um crescimento e desenvolvimento saudável.

Paladar

Você sabia que com apenas nove semanas de vida ultra-interina, o bebê já possui as papilas gustativas que são estimuladas por meio da alimentação da mãe? Por isso, é importante que as comidas sejam saudáveis e muito variadas.

 

No entanto, depois de nascer, o leite materno deve ser a única fonte de alimento do bebê até os seis meses de vida. Após esse período, com o início da introdução alimentar, o bebê terá acesso a novos sabores e o paladar poderá ser ainda mais estimulado.

Fonte: PublicDomainPictures / Pixabay

 

Seguindo as recomendações do pediatra, deixe a criança experimentar alimentos com gostos e texturas diferentes e, claro, nunca desista diante das caras feias. É importante que ele prove de tudo um pouco e da maneira dele. Não tenha medo de bagunça e sujeira, pois o essencial é que seu filho possa explorar todas as novidades.

Olfato

Assim como o tato, o olfato do bebê também deve ser estimulado desde o nascimento. Afinal, a identificação dos aromas é comprovadamente sensível nos bebês recém-nascidos.

 

Para se ter ideia, de acordo com uma pesquisa publicada na revista científica Communicative & Integrative Biology, com a visão pouco desenvolvida, o bebê diferencia a mãe de outros adultos pelo cheiro.

 

Para estimular e desenvolver o olfato, algumas sugestões de atividades sensoriais são:

 

  • Faça passeios ao ar livre;
  • Deixe o bebê sentir o cheiro dos diferentes tipos de comida;
  • Deixe o bebê te cheirar;
  • Forneça cheiros reconfortantes;

 

Uma excelente maneira de estimular simultaneamente o desenvolvimento auditivo, cognitivo e olfativo em seu bebê é deixá-lo farejar uma série de itens ao redor da casa, desde roupas lavadas até o banho de espuma ou até mesmo um cobertor.

Audição

Ainda no útero, os bebês conseguem escutar os sons acontecendo aqui do lado de fora. Isso porque durante todo o período gestacional, sobretudo após o terceiro trimestre, a capacidade de audição é aperfeiçoada diariamente e os estímulos devem começar a acontecer logo após o nascimento.

 

Alguns estudos realizados por pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, demonstraram que com apenas 24 horas de vida fora da barriga o cérebro dos bebês já responde de forma diferente ao escutar a voz das mamães, em comparação a voz de outras pessoas.

 

Para ajudar a desenvolver a audição dos pequenos, é importante que você ofereça objetos que façam barulho para incentivá-lo a descobrir sons diferentes. Bater panelas e jogar coisas no chão certamente ajuda a reconhecer o som de cada objeto ao cair. Conte histórias com vozes diferentes e coloque músicas variadas para ele escutar.

 

No entanto, também é importante saber a hora de deixar o ambiente silenciosos para não agitar o bebê, principalmente antes de dormir. Para te ajudar, saiba como funciona o sono dos recém-nascidos.

 

Qual a importância de estimular os 5 sentidos?

Quando uma criança está crescendo, eles usam seus cinco sentidos para ajudá-los a se desenvolver. O paladar, tato, olfato, visão e audição são as ferramentas que os bebês usam para entender seu ambiente.

 

Quando os bebês veem o rosto de um adulto familiar, eles sorriem. Se os bebês sentirem algo ruim, eles se afastam. O toque, por exemplo, é uma poderosa ferramenta para melhorar o aprendizado emocional inicial de um bebê.

 

Tudo o que eles experimentam através dos sentidos lhes fornece um fluxo constante de informações armazenadas no cérebro. À medida que crescem e se desenvolvem, eles usam essa informação para construir uma imagem do mundo ao seu redor. Por isso, é essencial que os pais estimulem todos os sentidos diariamente.

 

Mas é importante que o estímulo continue durante toda a infância. A prática esportiva, por exemplo, é essencial para a saúde das crianças, além de desenvolver o raciocínio lógico, as habilidades físicas e cognitivas e melhorar o convívio social.

 

Gabriela é formada em Publicidade e Propaganda e trabalha com conteúdo & o universo digital na agência Mavens. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *